Sedentarismo

Você é Sedentário?

Sedentário é sinônimo de inativo, parado e quieto. É a condição de quem não pratica atividade física e portanto tem um baixo consumo de calorias com suas rotinas diárias.  É a doença da Modernidade.

Bastam 30 minutos de atividade física por dia, três vezes na semana para deixarmos de ser Sedentários mas algumas estatísticas dão conta de que mais de 60% das pessoas são sedentários. Continuar lendo

Orientações para Emagrecer

                        Imagine que Você fará uma viagem nas próximas férias. Será necessária uma programação minuciosa de todas as etapas deste objetivo para que tudo seja motivo de satisfação e de sucesso.

                       Assim, emagrecer será a grande viagem da sua vida. Deverá ser uma mudança definitiva de comportamento para que haja êxito. É uma questão de sobrevivência ou de evolução para uma qualidade de vida melhor.

                        O conceito básico para entendermos a razão desta viagem, é que, se o seu peso está acima do esperado, a sua ingestão de calorias através da sua dieta está maior do que o seu gasto calórico diário. Tudo o que não é consumido, é armazenado no seu organismo resultando no ganho de peso.

                         Outro conceito de difícil avaliação é a identificação do que é fome e o que é gula.

                         Faça um teste: Quando for a um restaurante self-service imagine comer apenas o necessário para obter as calorias daquele dia.

                         Será que Você precisa comer mais de 500 gramas por refeição?  Como está tudo incluído nas despesas, será que Você consegue “desperdiçar” e não comer os doces da sobremesa”? Você consegue evitar refrigerantes e bebidas alcoólicas durante a refeição?

Programação é justamente pensar antecipadamente como evitar todos estes “excessos”, como driblá-los, para não piorar o que já passou dos limites.

Imagine que Se Você já está no cheque especial da sua conta bancária e precisa abastecer o seu carro para uma viagem de 200 km, Você pode abastecer com 20 litros de combustível suficientes para este percurso ou encher o tanque com 50 litros no total e gastar mais que o dobro do necessário, pagando os juros do seu cheque especial. Por se tratar de uma situação emergencial, não seria mais econômico colocar apenas o necessário de combustível e não gastar além da conta?

Se Você já tem um resultado de “30 ou mais” no cálculo do seu Índice de Massa Corpórea, Você já é considerado Obeso e assim já está usando o “cheque especial da sua saúde” e um dia Você terá que pagar esta conta.

Eis aqui algumas orientações básicas para seguir:

  1. Evite o açúcar. Substitua por adoçante artificial.
  2. Evite Carne Vermelha. Coma peixes e carne de frango.
  3. Evite frituras. Prefira alimentos grelhados, assados ou cozidos.
  4. Evite refrigerantes e bebidas alcoólicas. Beba 2 litros de água por dia.
  5. Evite queijos amarelos. Prefira queijo branco tipo Minas, ricota ou cotagge.
  6. Evite manteiga. Prefira Margarina.
  7. Evite o excesso de sal. Evite o uso de shoyu.
  8. Prefira o Azeite de Oliva.
  9. Evite o pão francês. Prefira o pão integral e as bolachas de água e gergelim.
  10. Evite doces. Prefira as frutas.
  11. Acrescente mais folhas (Alface, Rúcula) e legumes na sua alimentação.
  12. Não passe fome. Evite o jejum prolongado.
  13. Durma pelo menos de 6 a 8 horas por noite.
  14. Pratique atividade física, meia hora por dia e três vezes por semana.
  15. Evite usar medicamentos para emagrecer.

             Se já estiver convencido do que é necessário ser feito, mude sua vida, procure ajuda do Médico de sua confiança. Converse com uma Nutricionista. Reduza seu peso.

Obesidade

Você quer emagrecer?

 

                        Possivelmente Você pensou em reduzir seu peso e escolheu a próxima 2ª feira para iniciar o seu mais novo regime.

                        Talvez Você tenha decidido emagrecer após perceber uma roupa mais justa e mais difícil de vestir que antigamente caia tão bem no seu corpo. Esta é a percepção pessoal.

                        O pior ainda acontece quando muita gente ao seu redor começa a fazer comentários de que o seu peso aumentou consideravelmente. Esta é a percepção coletiva.

                        Quando o seu Médico declara guerra ao seu peso informando que o seu Índice de Massa Corpórea superou o limite da obesidade, aí Você tem a percepção técnica, que é mais cruel.

                        Definitivamente emagrecer será um processo complexo de mudança de comportamento e a decisão mais importante para quem é obeso ou está na faixa de sobrepeso.

                        Não se trata apenas de comer mais saladas e evitar alimentos gordurosos. Você terá que mudar a sua forma de pensar e de agir. Não será fácil e muitos desistem. Remédios milagrosos não ajudarão a vida inteira.

Você vai precisar reaprender a viver. Será necessário uma profunda reflexão para reconhecer suas emoções, seu nível de ansiedade, seu padrão de estresse diário, além de saber como dormir e como fazer exercícios. Será necessário entender como ter satisfação e prazer, bem como se alimentar. Tudo isto com programação e sem passar fome.

                        Em geral vamos querer o resultado antes do investimento, o que na prática não é possível. Teremos que acertar o foco ao pensar que primeiro vamos comer com qualidade e que a redução de peso corporal será uma conseqüência natural e não o contrário.

                        Parece fácil mas não é!

 

 

Alcoolismo

Dr. Celso Báez do Carmo.

CREMESP 57.071

 

 

Você tem problemas com as bebidas alcoólicas?

 

Alguns questionários práticos foram desenvolvidos para ajudar a levantar a suspeita de problemas com o álcool. O mais simples deles é conhecido como CAGE (sigla em inglês, que se refere a palavras das perguntas que são formuladas) e foi desenvolvido por Mayfield e colaboradores (Mayfield, D.; McLeod, G.; and Hall, P. The CAGE questionnaire: Validation of a new alcoholism instrument. American Journal of Psychiatry 131:1121-1123, 1974).

 

I – Detecção do Alcoolismo pelo Método CAGE:

 

Consiste de quatro perguntas:

 

  1. Você já tentou diminuir ou cortar (“Cut down”) a bebida?
  2. Você já ficou incomodado ou irritado (“Annoyed”) com outros porque criticaram seu jeito de beber?
  3. Você já se sentiu culpado (“Guilty”) por causa do seu jeito de beber?
  4. Você já teve que beber para aliviar os nervos ou reduzir os efeitos de uma ressaca (“Eye-opener”)?

 

 

Conclusão:

  • Se pelo menos uma resposta a essas perguntas for afirmativa (“sim”) há suspeita de problemas com o álcool.
  • Duas ou mais respostas afirmativas é indicativo de problemas com o álcool.

 

II – Detecção do Alcoolismo pelo Método BRIEF-MAST:

 

Teste de Detecção de Alcoolismo de Michigan, desenvolvido por Pokorny e colaboradores (Pokorny AD; Miller BA; Kaplan HB. The Brief MAST: A shortened version of the Michigan Alcoholism Screening Test. American Journal of Psychiatry 129(3): 342-345, 1972).

 

Consiste de 10 perguntas, com respostas “sim” ou “não”, que recebem pontuação:

 

  1. Você se considera uma pessoa que bebe de modo normal?              (Sim=0, Não=2)
  2.  Seus amigos ou parentes acham que você bebe de modo normal? (Sim=0, Não=2)
  3.  Você já foi a algum encontro dos Alcoólicos Anônimos (AA)? (Sim=5, Não=0)
  4. Você já perdeu amigos/amigas ou namorado/namorada por causa da bebida? (Sim=2, Não=0)
  5. Você já teve problemas no trabalho/emprego por causa da bebida? (Sim=2, Não=0)
  6. Você já abandonou suas obrigações, sua família ou seu trabalho por 2 ou mais dias em seguida por causa da bebida? (Sim=2, Não=0)
  7. Você já teve delirium tremens, tremores, ouviu vozes, viu coisas que não estavam lá depois de beber muito? (Sim=2, Não=0)
  8. Você já procurou algum tipo de ajuda por causa da bebida? (Sim=5, Não=0)
  9. Você já foi hospitalizado por causa da bebida? (Sim=5, Não=0)
  10. Você já esteve preso ou foi multado por dirigir embriagado? (Sim=2, Não=0)

Se a soma dos pontos for:

  • menor ou igual a 3 não há problema com bebidas alcoólicas.
  • se for 4, é sugestiva de alcoolismo.
  • se for igual ou maior que 5, indica alcoolismo.

 

FONTE: www.saudemental.com

Prisão de Ventre

Dr. Celso Báez do Carmo.

CREMESP 57.071

O que é?

A Wikipédia, define que a “Prisão de Ventre”, também chamada de obstipação ou constipação intestinal, é caracterizada pela dificuldade constante ou eventual da evacuação das fezes, que se tornam ressecadas. Esta, não deve ser considerada como uma doença, mas como um sintoma ou efeito de alimentação deficiente, estresse e outros problemas que fazem com que o organismo responda retendo as fezes por um período maior do que o normal.

O que é normal?

Há uma grande variação dentro da normalidade para o ritmo intestinal que pode ser de 3 vezes ao dia a 3 vezes na semana. Qualquer ritmo entre estas variáveis pode ser considerado normal.

Quais são os sintomas?

Em geral há durante o período de Prisão de Ventre, há a sensação de inchaço no abdome, cólicas, irritabilidade e ao final as fezes endurecidas podem produzir dor e até sangramento anal ao evacuar.

Quais são as causas?

Entre as causas possíveis estão:

  • a má alimentação, tanto com carência de fibras quanto de líquidos.

  • pouco consumo de frutas e verduras.

  • a ocorrência de postergação do momento de evacuar para não ocorrer a interrupção de algum trabalho ou até para se evitar banheiros públicos.

  • o sedentarismo mesmo sem uma explicação exata do motivo.

  • efeitos colaterais de alguns medicamentos.

  • ansiedade, depressão e estresse

  • doenças relacionadas ao cólon ou ao reto.

O que fazer?

  • Converse com o seu Médico de Confiança para buscar um diagnóstico e não apenas corrigir um sintoma.

  • Tente  descobrir e tratar as causas deste problema intestinal.

  • Coma alimentos ricos em fibras, como cereais, frutas frescas e vegetais. As fibras amolecem as fezes de uma forma natural. Alguns tipos de fibras absorvem a água como uma esponja, tornando as fezes mais maleáveis e de fácil evacuação.

  • Aumente a ingestão de líquidos: pelo menos 2 litros de água por dia.

  • Beber chá ou água quente podem estimular o funcionamento do intestino.

  • Combata o estresse praticando atividade física.

  • Evite o uso contínuo de laxantes que podem provocar sérios danos à saúde.

Quais são os tipos de laxativos?
 
  • Os Laxativos Volumosos aumentam o conteúdo de água nas fezes e o volume das fezes, fazendo pressão sobre as paredes do cólon e dando origem às contrações musculares. São os mais seguros, pois não irritam o cólon, nem causam dependência. São fáceis de juntar à sopa, às papas para bebé ou ao iogurte. No entanto, certifique-se de que bebe bastante água.
    • 1 a 3 colheres de sopa de sementes de linhaça moídas, uma a duas vezes por dia.
    •  2 a 4 cápsulas de sementes ou casca de plantago ovata, até 3 vezes por dia. Pode ser encontrado nas farmácias, em saquinhos.
  • Os laxativos osmóticos promovem a secreção de água no cólon, iniciando os movimentos intestinais. São não-irritantes: A lactulose, o manitol e o sorbitol são grandes açúcares que não são digeridos nem absorvidos. Muitos preparados farmacêuticos contêm-nos. Siga as instruções da bula.  O leite de magnésio, o citrato de magnésio, e os sais minerais são seguros para uso ocasional, mas não são recomendados para uso diário pois podem causar dependência. Também se compram na farmácia.
  • O estimulantes ou laxativos de contacto irritam a parede intestinal, causando um aumento de contrações. Podem prejudicar o cólon e causar dependência com o uso habitual. Não são recomendados durante a gravidez e o aleitamento. Também podem causar cólicas e náuseas. A cáscara sagrada e o sene (cassia acutifolia) são exemplos de laxativos estimulantes eficazes, contidos em muitos chás e comprimidos laxativos, bem como em fórmulas para a perda de peso. O aloés contém estimulantes do mesmo grupo, mas parece ser mais brando relativamente ao cólon.
  • Os produtos que contêm óleo mineral, como a parafina líquida, não são recomendados. Agem amolecendo as fezes, mas podem aumentar a absorção de alguns medicamentos e interferir com a absorção de vitaminas lipossolúveis. Também podem provocar pólipos no cólon. Há muitos medicamentos naturais seguros e eficazes para lidar com este problema, mas uma mudança prudente na alimentação e no estilo de vida poderá ser suficiente.

Alimentos que devem ser ingeridos com maior freqüência:

  • Cereais integrais (farinhas, trigo, arroz), pão integral, biscoito integral.

  • Leguminosas frescas e secas (feijão, grão de bico, fava, lentilha)

  • Frutas frescas como laranja com bagaço, mamão, pêra, uva, figo, ameixa fresca, mexerica, abacaxi, banana prata (excepto maçã e banana maçã)

  • Sementes oleaginosas (nozes, avelãs, amêndoas, castanhas, amendoim, pistache)

  • Verduras como alface, acelga, agrião, aipo, espinafre, nabo, repolho, rabanete, cenoura, mostarda, brócolos, pimentão, (de preferência cruas)

  • Frutas secas (uva passa, figo, ameixa, damasco)

  • Sucos de frutas como laranja, tangerina, abacaxi, maracujá (sem coar)

  • Leite e derivados, principalmente batido com frutas e mel

  • Chá de jasmim.

  • Farelo de trigo.

  • Recomendação importante: Ingerir de 2 a 3 litros de água por dia.

  • Sugestão em caso de permanecer por 3 dias sem evacuar: Bater 1 copo de leite gelado, com ½ mamão papaia, 4 ameixas secas e tomar em jejum; ou Ferver em 1 xícara de água 6 ameixas secas, coar e beber à noite.

Referências:

 

SAT + FAP + NTEP

Dr. Celso Báez do Carmo.

CREMESP 57.071  

SAT + FAP + NTEP

- O que significa tudo isto? Pra que servem?

            
                              
- SAT: Seguro contra o Acidente de Trabalho

O SAT é uma taxa considerada como benefício ao trabalhador, instituída desde a época de Getúlio Vargas mas que faz parte da Constituição de 1988, através do inciso XXVIII do artigo 7º, do inciso I do artigo 195 e do inciso I do artigo 201. Assim determinado, o SAT é patrocinado pelo empregador e calculado sobre a folha de pagamento de cada empresa, sendo que a administração deste fundo fica a cargo da Previdência Social.

A Lei 8.212/91 determinou o recolhimento do SAT com base em alíquotas fixadas em razão do grau de risco da atividade preponderante do contribuinte:

  • 1% para risco leve.

  • 2% para risco médio.

  • 3% para risco grave.

  • Obs: Não houve a definição do que seria cada tipo de risco.

O Decreto nº 2.173, de março de 1997, definiu o Regulamento de Custeio da Seguridade Social, obrigando as empresas pagarem a alíquota de 3% (risco grave) sem que se leve em consideração o percentual de empregados que realmente exercem funções de risco. É o caso, por exemplo, de empresas que têm escritórios onde está lotado o pessoal de função eminentemente administrativa. Mesmo assim, pagam a alíquota máxima. Há o “nivelamento pelo teto” que acaba elevando os custos das empresas.

Este decreto de 1997 também introduziu uma nova relação de atividades preponderantes e correspondentes graus de risco, com o conceito da Classificação Nacional de Atividades Econômicas – CNAE.

Assim, como afirma o Dr. Antônio S. Poloni, não tendo o legislador, ao descrever o tipo legal da contribuição para o SAT, delimitado em contornos precisos os termos “atividade preponderante”, “risco leve”, “médio” ou “grave”, a fim de que seja possível a exigência da Contribuição para o SAT, há a necessidade da edição de lei tornando o tipo em tela fechado. Deste modo, a norma tributária contida no artigo 22, da Lei 8.212/91, carece ser aperfeiçoada, o que será feita com a agregação, em nova lei (nunca em decreto), dos elementos que nela faltam, concernente às alíquotas.

Veja mais:

                                

- FAP: Fator Acidentário de Prevenção

No dia 12 de fevereiro de 2007, o ex-presidente Lula assinou o Decreto nº 6042/07 que oficializou a necessidade de implantação pela Previdência de dois instrumentos legais que provocaram uma mudança de paradigma na área da saúde e segurança do trabalho: o Nexo Técnico Epidemiológico (NTE) e o Fator Acidentário Previdenciário (FAP), com o  intuito de permitir a flexibilização das alíquotas de contribuição das empresas ao seguro acidente de trabalho (SAT).

Assim determinou-se que a variação da alíquota básica do SAT – Seguro contra Acidentes do Trabalho, passou a ser feita a partir de sua multiplicação pelo Fator Acidentário de Prevenção – FAP, um indicador que oscilará de “0,5 até 2”, de acordo com o histórico de doenças e acidentes de trabalho por empresa e teoricamente incentivará aqueles que investem na prevenção aos agravos da saúde do trabalhador.  Com esta medida o Poder Executivo permitiu o aumento das alíquotas do SAT de 1%, 2% ou 3% para até 2%, 4% ou 6% respectivamente.

                 

Primeiro, cada setor da atividade econômica recebeu uma classificação de risco, equivalente a 1 %, 2 % ou 3 % de contribuição sobre a folha salarial. Dentro desses setores, as empresas passaram a ser monitoradas para receber uma classificação anual, feita de forma individualizada com base no indicador de sinistralidade, calculado de acordo com a gravidade, freqüência e os custos dos acidentes de trabalho.

Com isso, uma empresa de risco 3, que pagava 3 % de SAT sobre sua folha de empregados, poderia ter a contribuição reduzida à metade caso apresentasse baixo índice de ocorrências no período. Nesse caso, a alíquota cairia para 1,5 % da folha salarial, ou seja, 50% da situação anterior.

Mas o FAP puniu empresas que apresentaram índices de acidentes acima de uma média do setor, calculada pela Previdência Social, ao permitir o aumento da alíquota de contribuição de até 6% sobre a folha de empregados, ou seja 100% sobre a situação anterior, para as empresas que apresentaram índices de doenças e acidentes de trabalho acima da média do setor.   

Com estas ações a Previdência Social julgou que os trabalhadores teriam um ambiente mais salubre e os bons empregadores teriam na redução tributária, a vantagem competitiva incluindo ganhos de imagem mercadológica quanto ao item saúde e segurança no trabalho.

A partir de 30 de setembro de 2011 a Previdência Social disponibilizará as informações do próximo Fator Acidentário de Prevenção.

Veja mais:

                      

- NTEP: Nexo Técnico Epidemiológico Previdenciário

Este foi o nome dado à metodologia aplicada para identificar as doenças e acidentes relacionados com a prática de uma determinada atividade profissional criada pelo Prof. Dr. René Mendes, a pedido da Previdência Social.  

Aproveitou-se a lista da Classificação Internacional de Doenças, na sua 10ª versão, CID 10, e simultaneamente foi definida uma outra lista com relacionando doenças ou lesões julgadas previamente como “típicas” de cada setor de atividade econômica do trabalhador, catalogadas através do Código Nacional da Atividade Econômica – CNAE. Desta forma criou-se o nexo epidemiológico com a definição automática do benefício acidentário e não do benefício previdenciário normal.  

Houve assim a inversão do ônus da prova referente à caracterização da doença ou da lesão desenvolvida pelo trabalhador. Coube ao empregador, a partir desse momento contestar o INSS e provar que os danos ao trabalhador não foram causados pela atividade então desempenhada.

Como justificativas da Previdência Social para a implantação do NTEP encontramos a geração de dados mais precisos sobre acidentes de trabalho e doenças ocupacionais no Brasil, superando as dificuldades advindas da subdeclaração da CAT, (Comunicação de Acidentes de Trabalho), além de permitir a criação de instrumentos para melhorar a gestão da área de Benefícios por incapacidade e melhor formulação de políticas próprias da Previdência.

A presunção quanto ao nexo ocupacional será dada através de Perícia Médica pelo INSS, assim foi declarado. Foram previstos os direitos de ampla defesa e do contraditório, que seriam usados tanto pelas empresas como pelos trabalhadores. O que se viu foi grande quantidade de recursos sem respostas em tempo hábil, por parte da Previdência Social. As Perícias Médicas nos locais de trabalho praticamente acabaram.

É importante salientar que o Nexo Técnico Epidemiológico Previdenciário (NTEP), alem de permitir o reconhecimento automático de determinadas incapacidades como acidentárias, trouxe como conseqüência a elevação do Fator Acidentário Previdenciário (FAP).

Não pode ser confirmado mas acreditamos que as empresas passaram a dar mais atenção aos exames médicos admissionais e na seleção de seus novos empregados. Também acreditamos de certa forma se valorizou o trabalho dos bons profissionais de Saúde e Segurança do Trabalho. O que de fato aconteceu foi o aumento significativo de reclamatórias trabalhistas, inclusive pleiteadas cumulativamente de danos morais, de acordo com o Dr. Leonardo Bianchini Morais.

O Nexo Técnico Epidemiológico começou a vigorar a partir de abril de 2007, em conformidade com o art. 5º, I, do Decreto nº. 6042/2007.

Veja mais:

SAT + FAP + NTEP

- Curiosidades:

  • O receio de pagar por uma alíquota maior pode incentivar algumas empresas a não registrar acidentes de trabalho e / ou tentar evitar afastamentos do trabalho por períodos maiores que 15 dias.

  • As doenças isquêmicas do coração são reconhecidas através da Classificação Internacional das Doenças, na 10ª versão (CID X), através do código “I20.0 até I25.9”.  São as maiores causas de óbito de brasileiros segundo dados oficiais do Ministério da Saúde do Governo Federal. Segundo o NTEP todos os trabalhadores da “Construção Civil de Edifícios, Rodovias, Ferrovias, Ruas, Praças, Redes de Distribuição de Energia, Redes de Telecomunicações, Obras de Irrigação, Instalação e Reparos de Elevadores, Instalações de Painéis Publicitários, Montagem de Andaimes Temporários, Transporte Rodoviário Coletivo de Passageiros, de Produtos Perigosos, de Mudanças, Serviços de Telecomunicações por Satélites, Operadoras de Televisão por Cabo, Provedores de Voz sobre protocolo Internet VOIP”, com os CID(s) acima descritos estão automaticamente relacionados com a atividade profissional e caberá à Empresa o ônus da prova para descaracterizar este vínculo automático. Contrate um bom Médico do Trabalho para defender sua empresa e boa sorte!

Contracepção de Emergência

Dr. Celso Báez do Carmo.

CREMESP 57.071  

Contracepção de Emergência

O que é?

É o método conhecido como pílula do dia seguinte, baseado na utilização de altas doses de hormônio para evitar uma gestação indesejada após uma relação sexual desprotegida.

ESTE NÃO É UM MÉTODO ABORTIVO.

Quando usar?

A contracepção hormonal de emergência é um método oral que deve ser usado somente em caso de emergência após qualquer relação sexual desprotegida, incluindo:

  • quando nenhum contraceptivo foi usado.

  • quando houve falha potencial de método anticoncepcional, como:

   - ruptura da camisinha.

   - desalojamento do diafragma.

   - falha na tabelinha ou no coito interrompido.

   - esquecimento da tomada da pílula por dois ou mais dias no ciclo.

   - em caso de estupro.

A Contracepção de Emergência não é para ser utilizada regularmente.

Como usar?

O contraceptivo hormonal de emergência oral é apresentado em embalagens com dois cps de 750 mcg de levonogestrel cada.

O primeiro cp deve ser tomado até 72 horas após a ocorrência de uma relação sexual desprotegida (mas nunca após esse prazo).

O segundo cp deve ser tomado 12 horas após o primeiro.

A eficácia  do contraceptivo de emergência aumenta para 95% se a   1ª dose for ingerida nas primeiras 24 horas após a relação sexual desprotegida.

Se ocorrer vômito até 2 horas após a ingestão do comprimido, a dose deve ser repetida.

Como age?

Se você tomar o primeiro cp do contraceptivo de emergência até 72 horas após ocorrer uma relação sexual desprotegida, ele vai impedir ou retardar a liberação de um óvulo do ovário, impossibilitando a fecundação.

É importante deixar claro que o contraceptivo de emergência não tem efeito algum depois de iniciada uma gravidez.

ESTE NÃO É UM MÉTODO ABORTIVO.

**** Lembre-se de tomar a segunda dose após 12 horas para que a ação seja efetiva.

Qual a eficácia?

O contraceptivo de emergência previne uma possível gravidez não planejada na maioria dos caos, mas não é 100% eficaz.

Quando usado corretamente após um coito único, o contraceptivo de emergência evita em 95% uma possível gravidez, quando tomado no primeiro dia; em 85% no segundo dia e em 58% no terceiro dia.  

Porém, se você tem uma vida sexual regular, mas usa o contraceptivo de emergência como único anticoncepcional, após cada relação, sua chance de engravidar será bem maior da que teria uma mulher usando anticoncepcionais orais regulares.

Por esse motivo, o contraceptivo oral de emergência não deve substituir os métodos anticoncepcionais de uso regular.

É segura?

De modo geral a maioria das mulheres pode tomar o contraceptivo hormonal de emergência, pois não há contra-indicações médicas conhecidas para este método.

Causa algum tipo de efeito colateral?

Apenas 5% das mulheres que tomaram o contraceptivo de emergência apresentam vômito. A porcentagem de mulheres que apresentaram náuseas foi 25%

Estes efeitos colaterais geralmente não duram mais de 24 horas.

O que fazer após usar?

Você não sentirá nada que indique seo contraceptivo de emergência funcionou ou não.

Se a menstruação atrasar mais de uma semana ou se você estiver preocupada, consulte o seu médico.

Durante o resto do ciclo deverá utilizar outro método contraceptivo como a camisinha.

O que acontece com a menstruação depois?

A sua menstruação deve vir no período usual. Em geral acontecerá:

  • 13% a menstruação atrasará mais de 7 dias.

  • 15% a menstruação atrasará de 3 a 7 dias.

  • 57% a menstruação virá no prazo certo ou até 3 dias antes ou depois.

  • 15% a menstruação adiantará mais de 7 dias.

Se o contraceptivo de emergência não funcionar e você ficar grávida, sua gravidez será normal?

Avaliações feitas mostraram que, caso o contraceptivo de emergência não tenha sido efetivo e ocorreu a gravidez, nenhuma disfunção foi relatada com a gestante ou com o feto durante ou após a gravidez.

Fique tranquila. Nada que indique o contrário foi verificado.

ESTE NÃO É UM MÉTODO ABORTIVO.

Veja mais em:

Fontes:

http://www.clae.info/downloads/Publicaciones/macontr.pdf

http://busca.uol.com.br/img_details.html?q=PILULA%20DO%20DIA%20SEGUINTE&imgurl=http://static.hsw.com.br/gif/morning-after-pill.jpg&imgthumb=http://images-partners.google.com/images?q=tbn:ANd9GcSvxzDVICFISZjhXRTlIGc3hod7roHlJfM_f9dUUcdExtt_j53gtJIKtMo:http://static.hsw.com.br/gif/morning-after-pill.jpg&imgrefurl=http://saude.hsw.uol.com.br/pilula-do-dia-seguinte.htm&d=400×249&sz=8kB&title=morning-after-pill.jpg&backurl=http://busca.uol.com.br/imagem/index.html?ref=homeuol&ad=on&y=6&q=PILULA+DO+DIA+SEGUINTE&x=32&start=0&ref=http%3A%2F%2Fbusca.uol.com.br%2Fimagem%2Findex.html%3Fref%3Dhomeuol%26ad%3Don%26q%3DPILULA%2BDO%2BDIA%2BSEGUINTE%26x%3D32%26y%3D6&ubs=img

Psicoterapia

Dr. Celso Báez do Carmo. CREMESP 57.071 

Psicoterapia

O Dicionário Michaelis define Psicoterapia como o tratamento por métodos psicológicos. Detalha melhor como o conjunto das técnicas que visam ao tratamento das moléstias por persuasão, sugestão, psicanálise, atividades lúdicas ou de trabalho.

O Dicionário Aulete de Psicoterapia de modo semelhante como o tratamento de distúrbios ou doenças psicológicas por meio da discussão dos problemas do paciente, da sugestão, tranquilização etc., destacando “sem recorrer aos medicamentos”.  

Utilizando uma bibliografia mais específica, encontramos uma outra definição que relata que desde o nascimento até os últimos suspiros, o ser humano convive com vários grupos sociais além de sua Família. Surgem a escola, sua vizinhança e assim ele segue formando seus conceitos, seus valores e construindo sua personalidade.  Nessas relações que a pessoa vai estabelecendo ao longo de sua vida, ela vai elaborando diferentes formas de se colocar no mundo, de entrar em contato com ela mesma e com outras pessoas.

Contudo, no decorrer dos anos, a criança, tão espontânea e criativa, cede lugar a um adulto rígido, com maneiras de relacionamentos engessados no qual a novidade parece não ter espaço e nem encantamento da infância. É nesse cenário que chega a maioria dos clientes para atendimento psicológico. Ora se sempre conviveu em grupos sociais por que não trata-lo em um grupo terapêutico quando adoece? Surge assim o conceito da Psicoterapia em Grupo, além da Psicoterapia Individual (mais conhecida).

 

Veja que interessante sobre o propósito da psicoterapia que é “eliminar as resistências à verdade”. Seu objetivo é ajudar o paciente a abandonar o seu sistema fixo de auto-engano e começar a reconsiderar a falsa relação de causa e efeito sobre a qual esse sistema assenta.

 

A Psicoterapia é necessária para que um indivíduo possa começar a questionar a realidade dessas manifestações. Por vezes ele é capaz de começar a abrir a mente sem qualquer ajuda particular, mas, quando assim é, isso sempre decorre de algum tipo de mudança na percepção das relações interpessoais. Outras vezes é necessária uma relação mais estruturada e prolongada com um terapêuta “oficial”. Em qualquer das duas vias, a tarefa é a mesma: o paciente tem de ser ajudado para que mude de opinião sobre a realidade das ilusões.

 

A  Psicoterapia é dita como um processo que muda a percepção que alguém tem sobre si mesmo. No melhor dos casos, este novo “si mesmo” é um conceito de si mesmo mais benéfico, embora não deva esperar-se que a Psicoterapia estabeleça a realidade. Essa não é a sua função.

 

Procure ajuda com um Profissional! Será uma grata surpresa.

Veja mais em:

Hipotireoidismo

Dr. Celso Báez do Carmo

CREMESP 57.071

Hipotireoidismo e seus principais sinais e sintomas:

 

De repente sua Tireóide, por alguma razão, deixa de funcionar adequadamente e Você nem percebe. Ainda por cima passa a se acostumar com a nova situação como se fosse uma fase passageira e caracterizada por muito stress. Ainda para tornar mais “emocionante” um médico pode não perceber que alguma coisa do seu metabolismo se alterou pois é muito difícil o diagnóstico do Hipotireoidismo embasado apenas em alguns sinais e sintomas de natureza muito generalizada.

Continuar lendo

Triglicérides

Dr. Celso Báez do Carmo.

CREMESP 57.071

Triglicérides

 

- São tipos de gorduras que no nosso organismo desempenham importante papel nutricional, atuando como fonte de calorias e transportando através do sangue as vitaminas lipossolúveis (A,D,E,K).  O excesso (>150 mg/dl) é prejudicial à saúde como fator de risco para doenças cardiovasculares.  Assim fique atento a estas recomendações:

Para reduzir os níveis sanguíneos dos Triglicérides tenha atenção redobrada com a sua alimentação:

  • Alimentos proibidos:
    • Açúcar, mel, doces, sorvetes, gelatinas;
    • Pudim, compotas, frutas secas e cristalizadas;
    • Roscas, tortas, balas, biscoitos, chocolates;
    • Massas como: lasanha, caneloni, ravióli;
    • Pizzas;
    • Farinhas (mandioca, milho, trigo, aveia);
    • Refrigerantes;
    • Bebidas alcoólicas.
  • Alimentos permitidos com moderação:
    • Bolachas de água e sal, de água e torradas;
    • Batata, mandioca, beterraba, arroz, macarrão;
    • Feijão, ervilha, soja, lentilha, vagem, milho verde.
  • Alimentos liberados:
    • Leite desnatado, café, chá, suco de frutas;
    • Queijos;
    • Carnes magras;
    • Óleo vegetal em pouca quantidade;
    • Frutas;
    • Verduras e legumes.
  • Recomendações:
    • Utilizar adoçante no lugar do açúcar;
    • Praticar exercícios físicos regularmente.

Veja mais em: