Prisão de Ventre

Posted by Celso in Clínica Geral, Todas on 06-11-2011

Tags: , , , ,

Dr. Celso Báez do Carmo.

CREMESP 57.071

O que é?

A Wikipédia, define que a “Prisão de Ventre”, também chamada de obstipação ou constipação intestinal, é caracterizada pela dificuldade constante ou eventual da evacuação das fezes, que se tornam ressecadas. Esta, não deve ser considerada como uma doença, mas como um sintoma ou efeito de alimentação deficiente, estresse e outros problemas que fazem com que o organismo responda retendo as fezes por um período maior do que o normal.

O que é normal?

Há uma grande variação dentro da normalidade para o ritmo intestinal que pode ser de 3 vezes ao dia a 3 vezes na semana. Qualquer ritmo entre estas variáveis pode ser considerado normal.

Quais são os sintomas?

Em geral há durante o período de Prisão de Ventre, há a sensação de inchaço no abdome, cólicas, irritabilidade e ao final as fezes endurecidas podem produzir dor e até sangramento anal ao evacuar.

Quais são as causas?

Entre as causas possíveis estão:

  • a má alimentação, tanto com carência de fibras quanto de líquidos.

  • pouco consumo de frutas e verduras.

  • a ocorrência de postergação do momento de evacuar para não ocorrer a interrupção de algum trabalho ou até para se evitar banheiros públicos.

  • o sedentarismo mesmo sem uma explicação exata do motivo.

  • efeitos colaterais de alguns medicamentos.

  • ansiedade, depressão e estresse

  • doenças relacionadas ao cólon ou ao reto.

O que fazer?

  • Converse com o seu Médico de Confiança para buscar um diagnóstico e não apenas corrigir um sintoma.

  • Tente  descobrir e tratar as causas deste problema intestinal.

  • Coma alimentos ricos em fibras, como cereais, frutas frescas e vegetais. As fibras amolecem as fezes de uma forma natural. Alguns tipos de fibras absorvem a água como uma esponja, tornando as fezes mais maleáveis e de fácil evacuação.

  • Aumente a ingestão de líquidos: pelo menos 2 litros de água por dia.

  • Beber chá ou água quente podem estimular o funcionamento do intestino.

  • Combata o estresse praticando atividade física.

  • Evite o uso contínuo de laxantes que podem provocar sérios danos à saúde.

Quais são os tipos de laxativos?
 
  • Os Laxativos Volumosos aumentam o conteúdo de água nas fezes e o volume das fezes, fazendo pressão sobre as paredes do cólon e dando origem às contrações musculares. São os mais seguros, pois não irritam o cólon, nem causam dependência. São fáceis de juntar à sopa, às papas para bebé ou ao iogurte. No entanto, certifique-se de que bebe bastante água.
    • 1 a 3 colheres de sopa de sementes de linhaça moídas, uma a duas vezes por dia.
    •  2 a 4 cápsulas de sementes ou casca de plantago ovata, até 3 vezes por dia. Pode ser encontrado nas farmácias, em saquinhos.
  • Os laxativos osmóticos promovem a secreção de água no cólon, iniciando os movimentos intestinais. São não-irritantes: A lactulose, o manitol e o sorbitol são grandes açúcares que não são digeridos nem absorvidos. Muitos preparados farmacêuticos contêm-nos. Siga as instruções da bula.  O leite de magnésio, o citrato de magnésio, e os sais minerais são seguros para uso ocasional, mas não são recomendados para uso diário pois podem causar dependência. Também se compram na farmácia.
  • O estimulantes ou laxativos de contacto irritam a parede intestinal, causando um aumento de contrações. Podem prejudicar o cólon e causar dependência com o uso habitual. Não são recomendados durante a gravidez e o aleitamento. Também podem causar cólicas e náuseas. A cáscara sagrada e o sene (cassia acutifolia) são exemplos de laxativos estimulantes eficazes, contidos em muitos chás e comprimidos laxativos, bem como em fórmulas para a perda de peso. O aloés contém estimulantes do mesmo grupo, mas parece ser mais brando relativamente ao cólon.
  • Os produtos que contêm óleo mineral, como a parafina líquida, não são recomendados. Agem amolecendo as fezes, mas podem aumentar a absorção de alguns medicamentos e interferir com a absorção de vitaminas lipossolúveis. Também podem provocar pólipos no cólon. Há muitos medicamentos naturais seguros e eficazes para lidar com este problema, mas uma mudança prudente na alimentação e no estilo de vida poderá ser suficiente.

Alimentos que devem ser ingeridos com maior freqüência:

  • Cereais integrais (farinhas, trigo, arroz), pão integral, biscoito integral.

  • Leguminosas frescas e secas (feijão, grão de bico, fava, lentilha)

  • Frutas frescas como laranja com bagaço, mamão, pêra, uva, figo, ameixa fresca, mexerica, abacaxi, banana prata (excepto maçã e banana maçã)

  • Sementes oleaginosas (nozes, avelãs, amêndoas, castanhas, amendoim, pistache)

  • Verduras como alface, acelga, agrião, aipo, espinafre, nabo, repolho, rabanete, cenoura, mostarda, brócolos, pimentão, (de preferência cruas)

  • Frutas secas (uva passa, figo, ameixa, damasco)

  • Sucos de frutas como laranja, tangerina, abacaxi, maracujá (sem coar)

  • Leite e derivados, principalmente batido com frutas e mel

  • Chá de jasmim.

  • Farelo de trigo.

  • Recomendação importante: Ingerir de 2 a 3 litros de água por dia.

  • Sugestão em caso de permanecer por 3 dias sem evacuar: Bater 1 copo de leite gelado, com ½ mamão papaia, 4 ameixas secas e tomar em jejum; ou Ferver em 1 xícara de água 6 ameixas secas, coar e beber à noite.

Referências:

 



Recent Images Plugin developed by YD