Sedentarismo

Você é Sedentário?

Sedentário é sinônimo de inativo, parado e quieto. É a condição de quem não pratica atividade física e portanto tem um baixo consumo de calorias com suas rotinas diárias.  É a doença da Modernidade.

Bastam 30 minutos de atividade física por dia, três vezes na semana para deixarmos de ser Sedentários mas algumas estatísticas dão conta de que mais de 60% das pessoas são sedentários. Continuar lendo

Considerações sobre Pressão Arterial

Dr. Celso Báez do Carmo

CREMESP 57.071  

Considerações sobre

a Pressão Arterial


 

O que é pressão?          

           

O dicionário Michaelis define pressão como a ação ou efeito de premer, de comprimir e de apertar.
Também define como a ação que um corpo exerce sobre a superfície em que pousa.
É a força exercida por um fluido em todas as direções.

           O sangue do interior do nosso corpo exerce uma força ao passar pelas nossas artérias e veias, impulsionado pelo coração. Assim o sangue ao passar por uma veia produzirá a pressão venosa e ao passar por uma artéria, produzirá a pressão arterial, objeto deste artigo. 

 

O que é artéria?

           

          Quando falamos de artérias nos referimos aos vasos sanguíneos por onde passa o sangue do nosso corpo, impulsionado a partir do coração. Quando falamos de veias nos referimos aos vasos sanguíneos por onde passa o sangue que retornará em direção ao coração. 

             De regra as artérias levam do coração o sangue rico em oxigênio e as veias trazem ao coração o sangue rico em CO2 (dióxido de carbono). Há duas famosas exceções:

  • a primeira é Artéria Pulmonar que leva o sangue rico em CO2, do
    coração aos pulmões onde o CO2 será liberado para ser eliminado durante a
    expiração.

  • a segunda é a Veia Pulmonar que trará dos pulmões o sangue
    oxigenado durante a inspiração, para o coração.

 

129.600 …

Podemos afirmar que pressão arterial é a pressão exercida pelo sangue contra a superfície interna das artérias, “a cada batimento do coração”. Sendo variável
a intensidade de cada batimento cardíaco, se em um minuto o coração bater 60 vezes, teremos até 60 pressões arteriais diferentes. Mantendo esta freqüência
teremos 3600 pressões arteriais em 1 hora e até 86400 pressões arteriais em 24 horas. Se imaginarmos uma freqüência média de 90 batimentos por minuto
teremos  129600 batimentos em 24 horas ou 129600 pressões arteriais no período.

             Tudo isto é importante para a compreensão de que a aferição da pressão arterial em um momento de agitação pode não refletir a realidade do comportamento dos níveis pressóricos durante o dia. Portanto é fundamental realizar medições em momentos diferentes para se ter uma idéia da real situação da sua pressão arterial.

 Quando falamos em dois valores de pressão arterial (120 por 80 mmHg, por exemplo), estamos dizendo que neste momento os ciclos cardíacos estão acarretando uma pressão arterial que oscila entre 120 e 80 mmHg, 120 no pico da sístole (a fase de contração máxima do coração) e 80 no final da diástole (a fase de relaxamento máximo do coração).

 

O ideal: 120×80 …

Por convenção citamos primeiro o valor máximo da sístole (120 mmHg no caso citado) pelo valor mínimo da diástole (80 mmHg). Atenção: Diga 120 x 80 mmHg e evite dizer o contrário. São aceitos como valores ideais 120 x 80 mmHg e em termos gerais até 140 x 90 mmHg como valores aceitáveis. 

 A História conta que o primeiro aparelho para medir a pressão arterial foi idealizado na Alemanha por “von Basch”, que nada mais era que uma bolsa de borracha cheia de água e ligada a uma coluna de mercúrio ou a um manómetro. Este equipamento registrava apenas aquilo que hoje chamamos de pressão sistólica. Em 1896 o médico italiano Riva-Rocci a bolsa de borracha com água por um manguito de borracha mas com ar.  Em 1905 o médico russo Nikolai Korotkov desvendou os sons produzidos durante a descompressão da artéria pelo manguito de Riva-Rocci e determinou a medida da pressão diastólica.